Menu

RÁDIO CIDADE

 

EUA e Espanha pedem a prisão de Ricardo Teixeira

18 JUL 2017
18 de Julho de 2017


Na Espanha, Ricardo Teixeira é acusado de lavar dinheiro obtido por meio de comissões ilícitas recebidas na venda de amistosos da seleção brasileira. Ele teria formado uma "organização criminosa" com o ex-presidente do Barcelona, Sandro Rosell, que está preso há quase dois meses. O pedido de prisão foi formulado nesta semana.

 

 

Nos Estados Unidos, Teixeira é acusado no "caso Fifa" de fraude, lavagem de dinheiro e de receber milhões de dólares em propinas para beneficiar empresas de marketing esportivo. Ele nega as acusações e diz não que não há provas contra ele. Os EUA pedem sua prisão desde 2015. O ex-presidente da CBF está no Brasil desde 2015. O Brasil não extradita seus cidadãos, motivo pelo qual ele não corre risco de ser preso.

 

 

O advogado de Ricardo Teixeira, Michel Asseff Filho, não foi encontrado nesta terça-feira para comentar o assunto. Em outras oportunidades, Asseff disse que a acusação na Espanha "parte de premissa equivocada" e que seu cliente "não foi notificado".

Sobre as acusações nos Estados Unidos, a defesa do ex-presidente da CBF afirma só vai se manifestar depois de ser comunicada formalmente a respeito do processo, algo que ainda não ocorreu. Em entrevista recente à Folha de S.Paulo, Ricardo Teixeira declarou:

 

– Tudo que me acusam no exterior não é crime no Brasil. Não estou dizendo se fiz ou não.



Voltar


Tenha você também a sua rádio